Revelações...


Fato: Mark Pellegrino, que em Dexter fez Paul, o abusivo ex-marido de Rita (namorada de Dexter) foi escalado em Lost para um papel importantíssimo, múltiplas fontes confirmam para mim exclusivamente.

Rumor: Ele vai fazer Jacob num flashback fora da ilha por volta da década de 70 envolvendo alguns rostos bem familiares.

Fato: Ele aparecerá no final da temporada.

Rumor: Um desses rostos familiares é *a****!

Os asteriscos foram colocado pelo próprio Ausiello, mas parece seguro apontar que o nome escondido ali é o de Sawyer, concordam?

Agora, se esse rumor levantado pelo Ausiello de que o Pellegrino vai fazer Jacob for confirmado, e eu até levo fé nisso, bye bye teorias de que o misterioso homem que tudo sabe, tudo vê na ilha seria algum personagem que conhecemos desde o início da série.

Fome, “omê”, me e...


Não mais um circuito fechado, círculo vicioso de necessidade, no qual o centro sou eu, o homem, o tal. Agora, é a hora da estrela brilhar, hora de transformação. Fome? Fome, sim! Mas fome de justiça, oportunidade, vida, cultura, carinho, liberdade, paz, mudança, saúde, expressão... Fome de homem com “H” de humano, de agente modificador que se solidariza e se inconforma com uma sociedade desigual. Porque a gente não quer só comida, a gente quer bebida, diversão e arte. Pois a burguesia fede, quando não tece o amanhã. Agora, é a hora do espetáculo da vida. Explosão, mutação, não ao não, educação ecoando na consciência do indivíduo. Revolução, protesto, morte para o discurso vazio e seco. Voz ao fraco, ao humilde e ao marginalizado. Vida digna, com respeito e com VIDA. Mas e, agora, José? Agora, não mais TER, mas SER. Ser sem clichê, sem sonegar direito, sem banalizar a sobrevivência. Acertando o passo de um descompasso, onde é aço a essência, e ,máscara, a busca brusca de uma identidade e a caça de uma vida menos Severina. Que me desculpem Taine, o Deus Fado e o Capitalismo, mas chega de sermos joguetes, frutos de uma condição, porque, agora, é a hora. Que conservem as máquinas, a tecnologia e a comunicação digital, mas eliminem a solidão social. Vamos caminhar e cantar seguindo a canção, dando a mão a tudo que é “nego” torto do mangue ao cás do porto, pois somos todos iguais lado a lado ou não. Consta nos astros, nos signos, nos búzios. Eu li em um anúncio e no estatuto. Eu vi no espelho. Está lá no Evangelho. Garantem os orixás. Ser ou não ser não é mais uma opção, mas questão de cidadania. Chega de vida seca, de morte e vida seveirna, de cortiço, de ser José, José Ninguém. Olhe tudo por outro ângulo, com um olhar diferente de quem descobre a binômia de ser feliz mesmo brincando com ossos como se fossem boizinhos; comendo feijão com arroz como se fosse príncipe, o máximo. Agora, é a hora de sorrir para os outros na rua, não a atravessando com passo tímido nem subindo a construção como se fosse máquina. Sim, é hora de construir e de projetar, mas um futuro menos solitário. É hora de produzir e reproduzir alegres rumores, sons de brincadeiras de roda, balanço de crianças rangendo compassadamente em sombreados galhos de mangueira. É hora de acolher os velhos, de festejar a vida, de incluir os discriminados, de compartilhar os frutos da própria criação, de quebrar rotinas e destruir o consumo consumidor da seiva vital. Junto, com esperança, arquitetamos o amanhã, pois um galo sozinho não tece uma manhã. Mesmo que não falemos a mesma língua, que a música, que anuncia a mudança, seja melodia inesgotável, espontânea e universal aos ouvidos de toda a humanidade, traduzindo sentimentos, fugindo ao tempo e ao espaço, como faz o som de Bethoveen, Prokofiev e Schoenberg. É preciso cooperação, conscientização, reflexão. AÇÃO, porque quem faz a hora, não espera acontecer. São necessárias identidades pessoais, coletivas, QUERER, pois para conseguir o que se quer basta amarrar o arrado a uma estrela e ficar grávida de futuro. Fome, agora, transcende ao significado de conseqüência biológica. Precisa-se de fome de solidariedade, principalmente, para a nação, pois somos filhos deste solo que é mãe gentil, é a pátria amada Brasil.

Minha mãe me ensinou...


TUDO O QUE SEMPRE PRECISEI SABER, APRENDI COM A MINHA MÃE:


Minha mãe me ensinou a VALORIZAR UM SORRISO...
'ME RESPONDE DE NOVO E EU TE ARREBENTO OS DENTES!'
Minha mãe me ensinou a RETIDÃO...
'EU TE AJEITO NEM QUE SEJA NA PANCADA!'
Minha mãe me ensinou a DAR VALOR AO TRABALHO DOS OUTROS...
'SE VOCÊ E SEU IRMÃO QUEREM SE MATAR, VÃO PRA FORA. ACABEI DE LIMPAR A CASA!'
Minha mãe me ensinou LÓGICA E HIERARQUIA...
'PORQUE EU DIGO QUE É ASSIM! PONTO FINAL! QUEM É QUE MANDA AQUI?'
Minha mãe me ensinou o que é MOTIVAÇÃO...
'CONTINUA CHORANDO QUE EU VOU TE DAR UMA RAZÃO VERDADEIRA PARA VC CHORAR!'
Me ensinou a CONTRADIÇÃO...
' FECHA A BOCA E COME!'
Minha Mãe me ensinou sobre ANTECIPAÇÃO...
'ESPERA SÓ ATÉ SEU PAI CHEGAR EM CASA!'
Minha Mãe me ensinou sobre PACIÊNCIA...
'CALMA!... QUANDO CHEGARMOS EM CASA TU VAI VER SÓ...'
Minha Mãe me ensinou a ENFRENTAR OS DESAFIOS...
'OLHE PARA MIM! ME RESPONDA QUANDO EU TE FIZER UMA PERGUNTA!'
Minha Mãe me ensinou sobre RACIOCÍNIO LÓGICO...
'SE VOCÊ CAIR DESSA ÁRVORE VAI QUEBRAR O PESCOÇO E EU VOU TE DAR UMA SURRA!'
Minha Mãe me ensinou MEDICINA...
'PÁRA DE FICAR VESGO MENINO! PODE BATER UM VENTO E VOCÊ VAI FICAR ASSIM PARA SEMPRE.'
Minha Mãe me ensinou sobre o REINO ANIMAL...
'SE VOCÊ NÃO COMER ESSAS VERDURAS, OS BICHOS DA SUA BARRIGA VÃO COMER VOCÊ!'
Minha Mãe me ensinou sobre GENÉTICA...
'VOCÊ É IGUALZINHO AO TRASTE DO SEU PAI!'
Minha Mãe me ensinou sobre minhas RAÍZES...
'TÁ PENSANDO QUE NASCEU DE FAMÍLIA RICA É?'
Minha Mãe me ensinou sobre a SABEDORIA DE IDADE...
'QUANDO VOCÊ TIVER A MINHA IDADE, VOCÊ VAI ENTENDER.'
Minha Mãe me ensinou sobre JUSTIÇA...
'UM DIA VOCÊ TERÁ SEUS FILHOS, E EU ESPERO ELES FAÇAM PRA VOCÊ O MESMO QUE VOCÊ FAZ PRA MIM! AÍ VOCÊ VAI VER O QUE É BOM!'
Minha mãe me ensinou RELIGIÃO...
'MELHOR REZAR PARA ESSA MANCHA SAIR DO TAPETE!'
Minha mãe me ensinou o BEIJO DE ESQUIMÓ...
'SE RABISCAR DE NOVO, EU ESFREGO SEU NARIZ NA PAREDE!'
Minha mãe me ensinou CONTORCIONISMO...
'OLHA SÓ ESSA ORELHA! QUE NOJO!'
Minha mãe me ensinou DETERMINAÇÃO...
'VAI FICAR AÍ SENTADO ATÉ COMER TODA COMIDA!'
Minha mãe me ensinou habilidades como VENTRILOQUIA...
'NÃO RESMUNGUE! CALA ESSA BOCA E ME DIGA POR QUE É QUE VOCÊ FEZ ISSO?'
Minha mãe me ensinou a SER OBJETIVO...
'EU TE AJEITO NUMA PANCADA SÓ!'
Minha mãe me ensinou a ESCUTAR...
'SE VOCÊ NÃO ABAIXAR O VOLUME, EU VOU AÍ E QUEBRO ESSE RÁDIO!'
Minha mãe me ensinou a TER GOSTO PELOS ESTUDOS...
'SE EU FOR AÍ E VOCÊ NÃO TIVER TERMINADO ESSA LIÇÃO, VOCÊ JÁ SABE!...'
Minha mãe me ajudou na COORDENAÇÃO MOTORA...
'JUNTA AGORA ESSES BRINQUEDOS!! PEGA UM POR UM!!'
Minha mãe me ensinou os NÚMEROS...
'VOU CONTAR ATÉ DEZ. SE ESSE VASO NÃO APARECER VOCÊ LEVA UMA SURRA!'
'Brigado' Mãe... rs

Seu tipo físico X maquiagem



Loiras, morenas, ruivas, negras e orientais não devem usar a mesma maquiagem. Por quê? É que cada tom de pele e cabelo pede uma harmonia de cores diferentes. Assim, na hora de escolher a sombra, o blush e o batom, tome cuidado para comprar aqueles que vão valorizar o seu colorido natural. Veja agora o que é melhor para você.

Loiras

Quem é loira, geralmente tem a pele bem clara. Para elas o segredo é não carregar muito nas tintas, senão, o resultado pode ser muito artificial. Aprenda a não errar o tom:

* A base deve ser da mesma cor da pele. Essa história de querer ficar "bronzeada" com a maquiagem não dá certo. A não ser que você seja um expert em maquiagem.

* O pó também não pode ser escuro. Os melhores são os bem claros, quase transparentes.

* O blush serve apenas para deixar o rosto com um ar de saúde e não deve brigar com o tom natural da pele. Marrom, rosa suave e pêssego são as melhores cores para as loiras.

* Nos olhos a dupla rosa e marrom também é a melhor pedida. Você também pode usar variações de bege na região próxima a sobrancelha, para iluminar o olhar. Cuidado com o lápis e o rímel: eles devem ser usados com suavidade, sem exageros, só para dar um realce a mais.

* Quanto ao batom, você nunca vai errar se escolher uma cor de boca para usar durante o dia. À noite, vale ser mais ousada. A pele para os mais variados tons de rosa e ou até tente um vermelho nas ocasiões mais especiais.

Morenas

Quem faz parte desse time tem sorte. É que as morenas ficam bem com quase todas as cores. Quer ver só?

* Na hora de escolher a base, a regra é a mesma: compre uma no tom exato da sua pele.

* Quando o assunto é pó, use também um da cor da sua pele.

* Chegou a vez do blush. Os melhores também são os rosados, os pêssegos e os marrons, que colorem sem brigar com o tom da pele. Você pode até usar um blush alaranjado, mas pegue leve na hora de aplicar: muito laranja vai deixar sua maquiagem meio artificial.

* As sombras mais indicadas para usar durante o dia são as marrons e as bege. À noite dá para arriscar mais: combine esses tons com rosa, grafite, laranja e até mesmo dourado (mas fique ligada: esse último só para grandes produções). Lápis e delineador podem ser usados sem medo, pois vão dar mais profundidade ao seu olhar.

* Nos lábios, tons alaranjados, acobreados e vermelhos são bem-vindos. As morenas também podem usar um batom rosa, mas os maquiadores recomendam reservar essa cor para a noite.

Ruivas

Essas também fazem parte da turma da pele clara. E, na maioria das vezes, têm até sardas. Para combinas a maquiagem com esse pele delicada e o cabelo que chama a atenção, confira esses truques.

* Na hora de preparar a pele, não brigue com suas sardas. Bases muito escuras até conseguem escondê-las, mas vão deixar a sua expressão pesada. Então, escolha uma mais clara e, de preferência, líquida, que vai apenas uniformizar a pele.

* Pelo mesmo motivo, os pós mais claros também são a melhor opção. É ele que combina melhor com a suavidade da sua pele.

* O blush em tons de marrom, pêssego ou ferrugem (usados com suavidade) são os mais indicados para as ruivas. Mas elas devem passar longe dos rosados, que brigam com a cor do cabelo.

* Nos olhos os rosados são permitidos, mas só aqueles mais fechados, como o rosa antigo. No mais, fique os marrons, terra e bege. Assim como as loiras, as ruivas devem tomar cuidado com o lápis e o rímel que, em excesso, podem comprometer o resultado final.

* Batons cor de boca, marrons e os marrons avermelhados realçam a beleza das ruivas. Vale investir também nos acobreados, principalmente se o cabelo puxar para esse tom.

Negras e mulatas

Para realçar peles naturalmente escuras, é preciso tomar alguns cuidados. Errar a cor da base ou do pó pode deixar o rosto com um tom acinzentado, dando um aspecto envelhecido e apagando o brilho da pele. O blush, o batom e a sombra também precisam ser escolhidos com carinho. Por isso, preste atenção:

* As bases ideais são aquelas puxadas para o marrom escuro, já que esse é o tom mais próximo do natural. Nada de usar bege ou tons marrons avermelhados: eles não favorecem o seu tipo.

* O pó também deve ser escuro. Lembre-se que este produto serve para tirar o brilho e uniformizar a maquiagem - e não para alterar a cor de sua pele.

* Dê preferência aos blushs marrons ou puxados para o ferrugem, apenas um tom acima da cor da sua pele. Eles são os mais indicados para dar aquele toque de saúde e realçar os seus traços.

* Para maquiar os olhos,escolha sombras em tons quentes (como as tonalidades de marrom), os grafite e algumas cores mais claras (como o bege e o amarelo) para iluminar a área próxima à sobrancelha. O dourado também pode ser usado, mas vale lembrar: só à noite, e mesmo assim em look de festa. Os olhos das negras e mulatas ganham mais charme com rímel e delineador, que não devem ser dispensados.

* Quanto aos batons, mais uma vez fique com os marrons, sua cor chave. Os acobreados também caem bem e, se você quiser arriscar um vermelho, prefira sempre os mais fechados, puxados para o vinho. Para uma produção mais exótica, batons marrons com um toque de dourado podem funcionar.

Orientais

O segredo para esta maquiagem dar certo é ficar ligada na tom de pele - como ela costuma puxar para o amarelo,o truque é escolher as cores certas para ganhar em equilíbrio. Veja o que é bom para você:

* A base pode ser clara ou pouquinho mais escura - isso vai depender do tom de pele, já que as orientais podem ser branquinhas ou até ser bem morenas. * O pó vai pelo mesmo caminho, ou seja, deve combinar com a base e com o tom da sua pele.

* Optar pelos blushs marrons é a melhor pedida para as japonesas, coreanas e chinesas. Todas as variações desta cor ficam bem, desde que usadas sem exageros.

* Bege, marrons e grafite são os tons de sombra mais indicados. Verdes e amarelos, por sua vez, devem ficar longe dos seus olhos - eles vão deixar a pele ainda mais amarelada. Lápis e delineador (só na pálpebra de cima, bem entendido) são fundamentais para deixar seus olhos mais expressivos.

* Os batons vermelhos são perfeitos para as orientais, em todos os seus tons. Os marrons também podem causar um bom efeito mas, nesse caso, escolha os tons mais escuros ou aqueles puxados para o laranja.

Sua idade X maquiagem


Até os 20 anos - Delicadeza é a palavra chave As adolescentes não devem exagerar na maquiagem, mas sim utilizá-la para realçar sua beleza natural. Um batom cor de boca é o suficiente para o dia, e os tons mais fortes devem ser reservados para produções de festa. O blush é dispensável - seu rosto já tem um belo colorido natural! A base deve ser líquida e o pó facial só deve ser usado em pequena quantidade, apenas para tirar o brilho da pele. Prefira as sombras suaves - use-as apenas para iluminar as pálpebras - e reserve o rímel e o delineador para a noite, para dar a seus olhos um toque de mistério.

20 anos - Beleza radical Se você está nesta faixa etária, pode se dar ao luxo de usar tudo ou quase nada. Dá para ousar uma maquiagem mais exótica - com olhos super delineados, sombras escuras e batom marrom fechado - ou simplesmente realçar os lábios com um batom cor de boca, passar uma leve camada de rímel nos cílios e um pouquinho de pó facial. Se você tiver marquinhas ou manchas na pele, pode usar uma base mais espessa sem susto para cobrir essas imperfeições. Mas lembre-se que a sua pele, nesta fase, é naturalmente bonita e cheia de vida: então, o mais indicado é apenas dar a ela uma ligeira uniformizada, efeito que pode ser obtido com uma base líquida e fluida.

30 anos - Sutileza e classe Aqui a base é muito importante, e é fácil entender por quê. Além de uniformizar a pele, ela dá mais brilho e cor a ela, e assim seu rosto ganha mais energia. O corretivo também deve ser usado para disfarçar marcas de acne e manchas. Outro grande aliado da mulher de 30 é o blush: ele é quem vai dar aquele toque de saúde à face. Só tome cuidado para não exagerar na dose, pois o resultado pode ser o oposto - sua expressão vai ficar carregada demais. Na hora de realçar os olhos, prefira as sombras em tons neutros e, de preferência, opacas. O delineador pode ser usado aqui, para dar mais profundidade e deixar o olhar sedutor. E a boca também pode ganhar destaque com um batom em uma tonalidade profunda de vermelho ou vinho. Uma última dica: fazer o contorno dos lábios com um lápis especial para isso é aconselhável, tanto para definir os traços como para evitar que o batom escorra para fora.

40 anos - O truque é a cor Se a base já era fundamental aos 30, depois dos 40 ela passa a ser indispensável, isso porque a pele fica mais pálida e sem viço e isso deve ser disfarçado com um bom produto. Outra vez não dispense o corretivo, que serve para esconder qualquer mancha. Você também pode usar pó facial, mas com cuidado: o excesso pode marcar as rugas. Se quiser deixar sua pele ainda mais viva, confira um truque dos melhores maquiadores: usar dois tipos de blush,um em cor neutra (puxado para o marrom) e outro ligeiramente rosado por cima. Para o resultado ficar bem natural, dê apenas rápidas pinceladas do produto. Uma rega importante é evitar as sombras cintilantes: elas vão realças as rugas da região dos olhos, envelhecendo sua aparência. E se as suas sobrancelhas estiverem ficando mais finas ou com falhas, preencha as irregularidades com uma sombra da mesma cor dos pelos. E o batom? Todas as cores estão liberadas, mas anote mais duas dicas: os tons mais fechados (vinho, marrom escuro) podem deixar sua expressão mais séria, enquanto os batons cremosos e levemente cintilantes vão deixar os lábios mais cheios e sensuais.

50 anos em diante - O blush está em alta Nesse caso, ele é o melhor amigo da mulher. Como as maçãs do rosto são a região que mais demora para ganhar rugas, devem ser destacadas nessa fase da vida. Mas não esqueça: o blush serve para dar apenas um toque de cor, e nunca deve ser carregado. Ao aplicar a base e o pó, lembre-se que apenas uma camada leve desses dois produtos já garante um bom efeito.O excesso, pelo contrário, vai marcar as rugas e deixar você com uma aparência envelhecida. Outro detalhe importantíssimo é sempre fazer o contorno dos lábios com um lápis apropriado: isso evita que o batom escorra e marque os vincos à volta dos lábios.

Seu kit de acessórios
Você já tentou passar sombra com um pincel muito grosso e irregular? Então sabe muito bem que essa é uma missão quase impossível. Fica difícil espalhar, os pelos irritam a pele, nada dá certo. E esse é apenas um exemplo de como um pincel inadequado pode comprometer a sua maquiagem. Para garantir um resultado perfeito, invista em bons pincéis e acessórios. Confira agora qual é o certo para cada caso.
Pincel chato e fino: esse aqui é recomendado para espalhar o corretivo quando você precisar aplica-lo na região dos olhos.
Pincel para pó:este é o maior da sua coleção. Grande e arredondado, deve ser, de preferência, feito de cerdas naturais.
Pincel para blush: parecido com o pincel para pó, só que um pouco menor. Mais uma vez prefira os de cerdas naturais, elas ajudam o blush a deslizar melhor sobre a pele na hora da aplicação.
Pincel chato e largo: ele se parece com um pincel para blush, mas é reto, cortado na ponta. É especialmente indicado para remover o excesso de blush e também para esfumaçar tanto o blush como as sombras.
Pincel de ponta fina: superdelicado, serve para aplicar delineador (isso se o seu delineador já não vier com um pincel apropriado). Ele também pode ser usado para contornar os olhos com sombra, pois espalha bem o produto.
Esponjinha para sombra: quase todo mundo usa esponja para aplicar a sombra mas ela deve ser utilizada com cuidado. É que, com esse acessório, a camada do produto vai ficar mais densa e pesada. Então, a esponjinha deve ser reservada para aplicar só as sombras mais claras (para as escuras, use o pincel que vem em seguida).
Pincel para sombra: ele parece uma miniatura do pincel para blush e é o mais indicado para espalhar sombras escuras de uma maneira uniforme e suave. Também pode ser usado para esfumaçar ou misturar as cores que você colocar na pálpebra.
Pincel para lábios: chato e estreito, ele é parecido com o primeiro pincel da nossa lista e é indispensável para espalhar o batom. Só com um bom pincel é possível aplicar uma camada uniforme do produto, além de aumentar a fixação.
Esponjas e CIA

Não é só de pincéis que se compõe o seu arsenal de instrumentos . Cheque aqui o que mais você vai precisar para fazer uma maquiagem perfeita:
Esponjinhas redondas ou triangulares: elas são necessárias para aplicar e espalhar a base.As melhores são feitas com látex bem espesso.
Cotonetes e bolinhas de algodão: podem ser usados para esfumaçar o blush e sombra. Os contornos também servem para remover o delineador quando ele não foi aplicado da maneira certa, corrigir o contorno dos lábios e consertar outros errinhos cometidos durante a maquiagem.
Curvex: uma engenhoca de metal utilizada para deixar os cílios mais curvados. Você aplica o rímel, encaixa os cílios no meio do aparelho, aperta e pronto: ganha pestanas de Elizabeth Taylor.
Apontador: indispensável para manter seus lápis (para contorno dos lábios e dos olhos) sempre com a ponta regular.
Escovinha de sobrancelhas e cílios:de um lado, há um pente em miniatura, do outro uma escovinha. O primeiro serve para separar os cílios depois do rímel e também para remover o excesso de produto e o segundo, para escovar as sobrancelhas e deixa-las no lugar certo.

Cabelos de Arrasar!


Escolhendo a Cor Ideal
Primeiro passo: respeite os limites. Um cabelo pode ser clareado somente até dois tons e meio em relação à cor natural, ou seja, um cabelo preto jamais ficará loiro - blonder a lá Marilyn Monroe já na primeira coloração, mas sim, loiro - acinzentado. Para mudanças drásticas da cor é necessário, antes, descolorir os fios.
Segundo passo: leve em consideração seu tipo físico. Quem tem pele, olhos e cabelos claros deve apenas acentuar o loiro natural dos fios com nuanças de reflexos dourados ou avermelhados. Quem tem pele clara e cabelos de tom médio combinam com matizes avermelhadas. Quem tem pele, olhos e cabelos escuros pode abusar de tons castanhos (vermelho, caju, acobreado deixam aspecto mais escuro e sombrio). Quem tem pele clara, olhos e cabelos castanhos fica com todas as gamas de castanhos, além dos reflexos dourados, cobre e vermelho - claro, pois esse é o tipo mais versátil, podendo se beneficiar de uma grande variedade de nuanças.
Terceiro passo: coloque a personalidade e a vida profissional na balança. A coloração do cabelo precisa estar harmoniosa com sua imagem. Uma pessoa tímida, por exemplo, não combina com cores muito chamativas e empregos formais pedem um look discreto.
Quarto passo: evite mudanças radicais para não se arrepender depois. Mesmo que seu tipo físico combine com a cor escolhida, faça a alteração de cor gradativa a cada mês, assim, o risco de não gostar do resultado final fica minimizado.
Conheça as Diferenças Entre as Colorações As prateleiras estão repletas de colorações de várias marcas e tipos, e se você não souber traduzir o que cada uma promete, de acordo com seus anseios, com certeza comprará gato por lebre.
Coloração temporária Capaz de alterar a cor dos cabelos sem penetrar na estrutura dos fios (deposita-se na superfície) essa coloração é compatível com outras substâncias químicas para alisamento, relaxamento e permanente. Perfeita para intensificar ou dar uma nova tonalidade à cor natural, não contém amônia nem oxidantes: sua fórmula é suave e dura em média seis lavagens. 1OBS: Mesmo para as colorações ditas temporárias os tons mais claros que seu cabelo costumam ser permanentes, pois não colorem mas sim tiram a pigmentação natural dele. 2OBS: Caso você tenha usado uma coloração de cor escura mesmo que temporária não tente usar uma cor mais clara. Pois ela só pegará na raiz, neste caso vá colorir seus cabelos em um profissional qualificado.
Coloração semi-permanente Com fórmula isenta de amoníaco, mas com oxidante, não altera a cor original do cabelo, apenas se sobrepõe a ela. Sem clarear os fios, tem o poder de colorir no mesmo tom ou num tom mais escuro e, por isso, também é conhecida como coloração tom-sobre-tom. Permanece nos fios cerca de um mês, dependendo das lavagens, e sai gradativamente. Sem causar danos à estrutura dos cabelos, uniformizando o tom e mantendo a transparência natural dos cabelos (perceptível sob a luz), a coloração semi-permanente pode ser aplicada após uma permanente ou mesmo outra coloração.
Coloração permanente À base de amônia e oxidante, é a única que altera a cor natural do cabelo: penetra na fibra capilar, abrindo completamente as escamas, modificando o pigmento e deixando os fios mais claros, mais escuros ou no mesmo tom. Por seu efeito profundo e duradouro — depois de um mês, apenas a raiz precisa de retoques — fica difícil ter a cor dos cabelos naturais de volta. É preciso deixá-los crescer, apelar para um corte bem curtinho ou ainda aplicar uma coloração idêntica à natural, pelo menos três vezes consecutivas, em intervalos de vinte dias. OBS: Quando for retocar a raiz, preocupe-se em pintar apenas elas, pois com isso ressecará menos as pontas (dica importantíssima para cabelos descoloridos)
Henna: Colorindo os Cabelos Naturalmente Embora a Henna seja um tratamento de origem vegetal (à base de folhas secas e trituradas que fornecem um pigmento avermelhado), pode ser classificada entre as colorações temporárias. Além de mudar a cor, encorpa os cabelos lisos e finos, combatendo a oleosidade excessiva. O pó da Henna (vermelho) proporciona tons sempre avermelhados aos fios. É claro que isso vai depender da cor original dos seus cabelos: quanto mais claros eles forem, mais ficarão puxados para o tom de cenoura (ruivo) e quanto mais escuros, maiores serão os reflexos avermelhados. O tempo de aplicação da Henna também determina a intensidade do vermelho, ou seja, quanto mais tempo ela ficar nos cabelos durante a aplicação, mais forte será a cor. Existem também Henna de cor preta - não aconselhável para cobrir os fios brancos, pois pode deixá-los com reflexos azuis ou verdes - e neutra - apenas dá brilho e encorpa os cabelos. 1OBS: Existe também a Henna loura, não use, meus cabelos ficaram verde-limão com ela. 2OBS: Mas cuidado, a Henna é incompatível com qualquer outra química e se for aplicada num cabelo permanentado pode alisá-lo.
Cuidados Especiais: * Para garantir resultados 100% satisfatórios, antes da aplicação faça o teste de sensibilidade: prepare uma amostra do produto e coloque na nuca, atrás da orelha ou na dobra do braço. Se dentro de 24 horas não surgir irritação, coceira ou queimadura, é sinal de que você não é alérgica a ele.
* Se os seus cabelos forem alisados, permenentados ou relaxados, consulte um profissional para saber quando você poderá colori-los: a união das químicas dos produtos pode deixar você literalmente careca.
* Leia atentamente a bula do produto e só então comece a colorir os cabelos, seguindo corretamente as instruções. Não pense que deixando a tinta 10 minutos a mais nos cabelos ela terá uma melhor penetração nos fios; ao contrário, prejudicará as pontas.
* A não ser que você esteja usando água oxigenada com amônia, mesmo sendo um crime, quanto mais tempo ficar mais claro ficará seu cabelo.
* Para a coloração não manchar sua pele, antes de aplicá-la, coloque um pouco de hidratante na testa, orelhas e nuca - a gordura do hidratante retém o produto.
* Depois da coloração, os cabelos merecem cuidados redobrados: os fios ficam com os poros mais abertos, absorvendo mais a sujeira e ressecando com mais facilidade. Para protegê-los, além dos banhos de creme, aplique shampoos e condicionadores específicos para cabelos coloridos (à base de antioxidantes, conservam a cor por mais tempo e neutralizam a química).

Receita de beleza da vovó... Faça você mesma!


Descubra os truques de beleza caseiros que realmente funcionam...


Você está morrendo de dor de cabeça e esqueceu de comprar aquele remedinho na farmácia. O que a sua avó faria? Cortaria rodelas de batata e colocaria na testa. Está sem grana para a esfoliação? Mais uma receita antiga: fazer o serviço com açúcar. Dermatologistas e esteticistas ouvidos pelo Bolsa de Mulher confirmam que os truques funcionam, mas recomendam cautela na hora de aderir às receitas caseiras. Nessa matéria você vai ver o que é mito e o que é verdade na troca de cosméticos convencionais por produtos do dia-a-dia.
Esfoliante
Aproveitando o tema “esfoliação”, a fisioterapeuta dermato-funcional Amneris Ribeiro, do TA3 Studio Hair Design, esclarece que o açúcar, por ter grãos, pode dar resultados. Mas alerta: dependendo da pressão, poderá lesionar camadas da pele. “Por isso, prefira farofa de aveia com mel, que é mais macia”, sugere.
O dermatologista Marcelo Belline é um dos que aprova os esfoliantes caseiros. Ele recomenda misturar sal marinho (fino) ao sabonete líquido e esfoliar, com suave pressão, a face e o corpo duas vezes por semana.
Fátima Pazos concorda que o açúcar pode ajudar. E dá a receita: para uma máscara esfoliante, misture uma colher de mel e três de aveias em flocos. Passe na pele em movimentos circulares ascendentes. Essa máscara regula o pH da pele, tornando-a mais homogênea e eliminando cravos e espinhas. Usar duas vezes por semana.

Desodorante
O limão usado nas axilas tira mesmo o mau cheiro? É preciso cuidado. Belline lembra que as receitas caseiras com o cítrico, se usadas no sol, podem resultar em irritação e manchas chamadas de fitofotodermatites. “Mesmo lavando bem a pele podem sobrar resíduos”, explica o profissional. E queimar a pele. Melhor não arriscar.
Em vez do limão, Amneris sugere o bicarbonato de sódio, encontrado facilmente em farmácias e supermercados. “Pegue uma pitada de bicarbonato e a umedeça até formar uma laminha. Aplique-o nas axilas e o seu problema estará imediatamente resolvido”, promete a especialista.

Olheiras
E o famoso pepino nas olheiras? Mito ou verdade? Antes de tirar a dúvida, Amneris explica que a olheira é uma alteração nos tecidos que pode acarretar em retenção de líquidos e também escurecer a região. Segundo ela, os pepinos dão uma sensação de refrescância. Mas o clareamento requer o auxílio de um dermatologista ou de um bom corretivo.
Uma boa alternativa é o chá de camomila, que também provoca a vasoconstrição local. Dr. Belline explica como fazer: “Aproveite o saquinho do chá de camomila. Em vez de jogá-lo fora, coloque no congelador. Para efeito descongestionante e calmante colocamos o saquinho diretamente na área dos olhos”, revela.
Além do chá de camomila gelado, outra dica para atenuar as olheiras é colocar uma bolsinha de gelo nelas, somente por cinco minutos. O truque ajuda na circulação do sangue.

Pele de Cinderela
Para um efeito “Cinderela”, mais uma receitinha caseira: aplique clara de ovo aplicada em todo rosto com pincel e deixe 30 minutos. “Acontece um efeito tensor bacana, ideal para antes de festas ou para retirar ar de cansaço”. Amneris sugere ainda a máscara de mel, que contribui para a hidratação facial e corporal.
Para hidratar, Fátima dá uma receita caseira ótima. Pegue uma clara de ovo batida, uma colher (sobremesa) de farelo de aveia e uma colher (chá) de mel. Misture tudo e aplique na pele limpa. Deixe agir até secar. Também podem ser adicionadas frutas (exceto as cítricas) nesta receita, como mamão, morango e kiwi.
Se a sua pele for oleosa, a máscara ideal leva uma colher (sopa) de pepino, uma colher (chá) de mel e uma colher (sopa) de levedo de cerveja. Bata tudo acrescentando soro fisiológico para dissolver melhor a mistura. Essa receita é indicada também para tratamento de pele com espinhas e acne.
O fim da acne
Se o problema for a temida acne, é coerente não utilizar produtos que aumentem ainda mais o risco de obstrução dos poros. Hipoglós ou creme dental nem pensar! A esteticista Fátima Pazos, da Clínica Pazos, esclarece: “Hipoglós é uma pomada para assaduras de bebê e outras alergias. Talvez funcione, mas não é o ideal, principalmente porque a pele
do rosto é diferente da do bumbum de uma criança, e por isso merece cuidados especiais. A pasta de dente deve causar irritação maior na espinha, ao invés de seca-lá”. Como alternativa, misture fubá e mel até que a consistência fique homogênea. Depois aplique na pele, como se aplica uma máscara, massageando com movimentos circulares. Deixe agir por cinco minutos.
Ainda falando de cuidados para uma pele bonita, o que dizer sobre os benefícios da lama? Amneris lembra que existem diversas linhas de tratamento
relacionadas à utilização da lama negra, que é rica em silício, alumínio, vitaminas, hormônios, flora bacteriana e sulfetos. É indicada no tratamento de doenças articulares, artroses, dermatológicas (psoríases, cloasmas, parasitoses, cicatrizes, queimaduras), emocionais (estresse, ansiedade e outras) e, claro, para estética (manchas, rugas, acnes e envelhecimento precoce).
Mas não estamos falando de qualquer lama. Dr. Belline ratifica que a utilizada em consultórios possui propriedades nutritivas. “Algumas, com efeito secativo, são processadas e purificadas. Na lama comum pode haver impurezas e microorganismo com riscos de infecção de pele”, alerta.
Cabelos
No calor, é comum os cabelos ficarem com excesso de cloro por causa das piscinas. Para resolver esse problema, Marcelo Belline tem uma receita fácil: misture água e leite e aplique nos fios. Já o chá de camomila antes da exposição ao sol pode ajudar a clareá-los.
Leite para clarear o cabelo: segundo Amneris Ribeiro, o clareamento está associado à exposição solar. Se você tiver os cabelos já claros, o leite pode dar uma leve realçada, como um brilho a mais. Mas se o seu cabelo for escuro ou tingido, esqueça. Somente a química com água oxigenada dá o efeito desejado.

Manchas roxas
Bife em manchas roxas. Amneris explica que nas primeiras 24 horas do impacto de uma lesão que cause hematoma, o indicado é colocar gelo para diminuir a formação do edema. Depois das 48 horas, o melhor é usar o calor (bolsa de água quente) para estimular a regeneração tecidual do local e uma consequente absorção do hematoma.

O amor antigo


O amor antigo vive de si mesmo
Não de cultivo alheio ou de presença.
Nada exige nem pede. Nada espera,
Mas do destino vão negar a sentença.
O amor antigo tem raízes fundas,
Feitas de sofrimento e beleza.
Por aquelas mergulha no infinito,
E por estas suplanta a natureza.
Se em toda parte o tempo desmorona
Aquilo que foi grande e deslumbrante,
O antigo amor, porém, nunca fenece
E a cada dia surge mais amante.
Mais ardente, mas pobre de esperança.
Mais triste? Não.
Ele venceu a dor,
E resplandece no seu canto obscuro,
Tanto mais velho quanto mais amor.

O mundo é grande


O mundo é grande e cabe

nesta janela sobre o mar.

O mar é grande e cabe

na cama e no colchão de amar.

O amor é grande e cabe

no breve espaço de beijar.

AMOR PODE SER DURADOURO, DIZ PESQUISA

O amor romântico pode durar toda a vida e levar a mais felizes e saudáveis relações. Esta não é a afirmativa de um poeta inveterado ou de uma adolescente no auge da primeira paixão. É o resultado de uma pesquisa desenvolvida pela psicóloga Bianca P. Acevedo e publicada pela "Stony Brook University", atualmente na Universidade da Califórnia, nos EUA. "Muitos acreditam que o amor romântico é o mesmo que o amor apaixonado", disse a pesquisadora. Amor romântico tem a intensidade, o envolvimento sexual e química que o amor apaixonado tem, menos o componente obsessivo. Apaixonado ou obsessivo amor inclui sentimentos de incerteza e ansiedade.”Estas conclusões aparecem na última edição da revista "Review of General Psychology", publicada pela American Psychological Association. Bianca Acevedo analisou 25 estudos com 6.070 indivíduos, com relacionamentos em curto e longo prazo para descobrir se o amor romântico está associado com maior satisfação. Para determinar isso, classificou as relações em romântica e apaixonada. A análise descobriu que aqueles que relataram maior amor romântico eram mais satisfeitas, tanto no curto e longo prazo. E aqueles que relataram maior amor apaixonado em seus relacionamentos estavam mais satisfeitos no curto prazo em comparação com o longo prazo.
Em 10% dos casos, os parceiros que estão juntos há mais de 20 anos apresentaram as mesmas reações químicas cerebrais dos recém-casados, com um pico na liberação de dopamina quando olhavam para uma foto do parceiro. A pesquisa demonstra que a crença tradicional de que o amor romântico apresenta um pico no início do relacionamento, declinando fortemente depois de alguns anos, tem exceções significativas.Estudos anteriores já haviam demonstrado que o mito da queda no interesse mútuo a partir do segundo ano de casamento é realmente um mito, assim como a famosa crise dos 7 anos. A atual pesquisa é mais um elemento nesse campo, demonstrando que a ciência ainda entende pouco de amor, mas já sabe reconhecer que ele dura mais do que se acreditava.
Os pesquisadores compararam os casais que mantêm o amor romântico por tanto tempo - mais do que 20 anos - com os cisnes e as raposas cinzentas, animais que parecem ter uma espécie de mapa do amor que os permite manter os mesmos parceiros por toda a vida.

TRATADO SOBRE A MORTALIDADE DO AMOR


Todos os dias morre um amor. Quase nunca percebemos, mas todos os dias morre um amor. Às vezes de forma lenta e gradativa, quase indolor, após anos e anos de rotina. Às vezes melodramaticamente, como nas piores novelas mexicanas, com direito a bate-bocas vexaminosos, capazes de acordar o mais surdo dos vizinhos. Morre em uma cama de motel ou em frente à televisão de domingo. Morre sem beijo antes de dormir, sem mãos dadas, sem olhares compreensivos, com gosto de lágrima nos lábios. Morre depois de telefonemas cada vez mais espaçados, cartas cada vez mais concisas, beijos que esfriam aos poucos. Morre da mais completa e letal inanição.
Todos os dias morre um amor. Às vezes com uma explosão, quase sempre com um suspiro. Todos os dias morre um amor, embora nós, românticos mais na teoria do que na prática, relutemos em admitir. Porque nada é mais dolorido do que a constatação de um fracasso. De saber que, mais uma vez, um amor morreu. Porque, por mais que não queiramos aprender, a vida sempre nos ensina alguma coisa. E esta é a lição: amores morrem.Todos os dias um amor é assassinado. Com a adaga do tédio, a cicuta da indiferença, a forca do escárnio, a metralhadora da traição. A sacola de presentes devolvidos, os ponteiros tiquetaqueando no relógio, o silêncio ensurdecedor depois de uma discussão: todo crime deixa evidências.
Todos nós fomos assassinos um dia. Há aqueles que, feito Lee Harvey Oswald, se refugiam em salas de cinema vazias. Ou preferem se esconder debaixo da cama, ao lado do bicho-papão. Outros confessam sua culpa em altos brados, fazendo de penico os ouvidos de infelizes garçons. Há aqueles que negam, veementemente, participação no crime, e buscam por novas vítimas em salas de chat ou pistas de danceteria, sem dor ou remorso. Os mais periculosos aproveitam sua experiência de criminosos para escrever livros de auto-ajuda com nomes paradoxais como O Amor Inteligente ou romances açucarados de banca de jornal, do tipo A Paixão Tem Olhos Azuis, difundindo ao mundo ilusões fatais aos corações sem cicatrizes.
Existem os amores que clamam por um tiro de misericórdia: corcéis feridos.
Existem os amores-zumbis, aqueles que se recusam a admitir que morreram. São capazes de perdurar anos, mortos-vivos sobre a Terra teimando em resistir à base de camas separadas, beijos burocráticos, sexo sem tesão. Estes não querem ser sacrificados, e, à semelhança dos zumbis hollywoodianos, também se alimentam de cérebros humanos, definhando paulatinamente até se tornarem laranjas chupadas.
Existem os amores-vegetais, aqueles que vivem em permanente estado de letargia, comuns principalmente entre os amantes platônicos que recordarão até o fim de seus dias o sorriso daquela ruivinha da 4ª série, ou entre fãs que ainda suspiram em frente a um pôster do Elvis Presley (e, pior, da fase havaiana). Mas titubeio em dizer que isso possa ser classificado como amor (bah, isso não é amor; amor vivido só do pescoço pra cima não é amor).
Existem, por fim, os amores-fênix. Aqueles que, apesar da luta diária pela sobrevivência, das contas a pagar, da paixão que escasseia com o decorrer dos anos, da TV ligada na mesa-redonda ao final do domingo, das calcinhas penduradas no chuveiro e das brigas que não levam a nada, ressuscitam das cinzas a cada fim de dia e perduram - teimosos, e belos, e cegos, e intensos. Mas estes são raríssimos, e há quem duvide de sua existência. Alguns os chamam de amores-unicórnio, porque são de uma beleza tão pura e rara que jamais poderiam ter existido, a não ser como lendas. Mas não quero acreditar nisso.
Um dia vou colocar um anúncio, bem espalhafatoso, no jornal:
PROCURA-SE: AMOR-FÊNIX
(oferece-se generosa recompensa)

Ame-se


Somos treinados, desde cedo, a amar mais aos outros do que a nós, pois aprendemos que ao doar nosso amor, recebemos de volta a atenção do outro. E isto é tudo que precisamos para termos avalizadas nossas qualidades e nosso valor.
Infelizmente, a maioria dos pais não têm consciência do quão importante é o ato de estimular e fazer crescer nos filhos o amor-próprio e a auto-estima. Ao invés disso, cobram-lhes a perfeição ou comparam-nos com outras crianças e jovens que consideram mais talentosos que os próprios filhos.
Criam, então, pessoas medrosas, inseguras e incapazes de ver em si qualidades suficientes para que sejam valorizadas pelos outros. Como não se pode apagar o passado, de nada adianta culpar os pais ou ficar lamentando o que não aconteceu. O que nos resta é "desconstruir" esse eu e fazer nascer em seu lugar alguém que consiga perceber em si as qualidades com as quais veio ao mundo.
Ninguém, por mais desencaminhado que esteja pela negatividade e o desamor, é desprovido de algum talento e de potencial para a realização. Esta é uma condição inerente ao ser humano, visto que o divino nos dota a todos dos mesmos poderes, sem distinção. As condições de vida de cada um é que determinarão o grau de distanciamento desse estado natural.
A tarefa não é fácil, mas é possível, sim, reverter o sentimento de auto-rejeição que muitos ainda carregam. É necessário um esforço consciente para apagar os registros negativos que abalaram a fé em seu próprio poder.
O primeiro passo é parar de comparar-se com os outros, pois não importa que existam seres mais inteligentes, bonitos ou realizados que nós.
A tarefa primordial consiste em ouvir nosso coração e descobrir o que ele tem a nos dizer sobre quem, de fato, somos e do que precisamos para sermos felizes.
A resposta sempre virá, desde que estejamos empenhados verdadeiramente em ouvi-la. O passo seguinte é reunir a coragem necessária para correr atrás de nossos objetivos, com a consciência de que a vida algumas vezes colocará obstáculos em nosso caminho.
Mas, se estivermos plenamente imbuídos de compaixão e de amor incondicional por nós mesmos, nada será capaz de nos fazer desistir da felicidade que acreditamos merecer. Quanto mais conseguirmos rir de nossos tropeços e de nossa tendência a assumir o papel de "maiores vítimas do mundo", mais próximos estaremos de aceitar amorosamente quem somos e enxergar com clareza nossas virtudes. "Criando a própria vida Criamos continuamente possibilidades em torno de nós, mas nos surpreendemos quando elas acontecem. Vigie bem suas idéias e observe como elas criam sua vida. Alguém pensa que é um fracasso, que não vai fazer nada na vida. Realmente, essa pessoa não irá fazer nada porque sua idéia está criando a sua realidade. Quanto mais ela achar que não está conseguindo nada, quanto mais essa idéia for reforçada pelo feedback, mais ela achará que está se tornando um fracasso. Cria-se um círculo vicioso.
Quem pensa que vai ter sucesso, é bem-sucedido; quem pensa em ficar rico, enriquece; quem pensa que não vai enriquecer, permanece pobre. Experimente e você ficará admirado; algumas vezes, nem vai acreditar.
Se um homem pensa que jamais encontrará um amigo, ele não encontrará. Ergueu em torno de si a Muralha da China; não está disponível. Ele precisa provar que sua idéia está certa, lembre-se. Mesmo que alguém se aproxime com grande cordialidade, será rejeitado. Ele precisa provar sua idéia; está muito comprometido com ela. Não irá se desviar dessa idéia, porque ela é uma parte importante de seu ego. Ele precisa provar ao mundo que tinha razão, que ninguém pode ser seu amigo, que todos são inimigos. E pouco a pouco todos se tornarão seus inimigos.
Observe a sua mente. Você está constantemente criando sua vida, está constantemente fabricando sua vida".Osho, do livro "Vá Com Calma"

Sua relação afetiva está doente?


Muitas vezes nos encontramos sofrendo e ignoramos os sinais evidentes que o relacionamento que estamos mantendo não está bem e, mesmo assim, continuamos a investir nosso tempo, damos nosso amor e ignoramos os sinais e nossos sentimentos. Chegamos a ter sintomas físicos e sequer associamos com a relação afetiva que mantemos. Geralmente fazemos isso por motivações inconscientes. Recriamos situações do passado, com o intuito inconsciente, de resolvermos essas mesmas situações. E assim, mantemos os conflitos originais e perdemos a oportunidade de criarmos relações saudáveis ao permitir que nos façam sofrer e ainda lamentamos se essa mesma pessoa for embora de nossa vida. Choramos desesperadamente, e nos esquecemos completamente do quanto estávamos, ou ainda estamos, sofrendo. Ignoramos nosso valor enquanto pessoa e fazemos de tudo para que essa relação doentia se estabeleça novamente, caso ela tenha terminado. Dificilmente, percebemos que estamos tão doentes quanto nossa relação. Para identificar como está sua relação afetiva, responda sinceramente às perguntas que estão abaixo: Ouve constantemente o outro dizer que não teve tempo de te ligar?
As palavras raramente são coerentes com as atitudes? Ou seja, o outro diz uma coisa e demonstra outra?
A realidade está muito distante do que gostaria que fosse?
Está sempre suportando demais, tornando seus próprios limites acima do suportável?
Têm tido alguns sintomas físicos, como dores musculares constantes, enjôos, vontade de vomitar, dores de estômago, febre, urticária ou algum outro sintoma?
Não há mais objetivos em comum, não querem e nem lutam pelas mesmas coisas?
Sente-se inseguro constantemente?
Tem feito a maioria dos programas sozinho, porque o outro nem sempre quer acompanhar?
Você se sente sempre triste?
Tem chorado praticamente todos os dias?
Deseja controlar o outro com o intuito de ter mais controle na relação?
Os beijos estão ficando escassos?
A relação sexual não tem mais o mesmo calor e tesão de tempos atrás?
O diálogo passou a ser uma troca de cobranças, críticas, acusações e agressões?Acontecimento do passado tem sido lembrado com freqüência, principalmente durante as brigas?
Tem se sentido sem energia, cansado?
Não se sente muito importante para o outro, que sempre tem outras coisas para fazer e que você não está incluído?
Sua auto-estima está baixa?
Tem feito muito mais coisas para o outro, esquecendo-se muitas vezes de si mesmo?
Está sempre esperando que o outro mude, ou ao menos, volte a ser como era antes?
Vocês tem tido mais brigas que momentos de tranqüilidade, harmonia e paz?Está sempre esperando ou pedindo mais atenção, carinho, demonstração de amor?
Sente falta de ter alguém para ouvir como foi seu dia, suas dificuldades?
O diálogo, onde cada um fala de seus próprios sentimentos está cada vez mais escasso ou nunca existiu?
Sente-se sozinho mesmo quando acompanhado?
Infelizmente esses são apenas alguns sinais de uma relação afetiva doente, pois ainda há situações de traições, mentiras, que sequer foram incluídas. Mas se suas respostas às questões acima foram mais "sim" do que "não", provavelmente seu relacionamento afetivo está com problemas, para não dizer doente. Geralmente quando nos permitimos manter uma relação doentia, ela pode estar refletindo a doença de ambos e nesse caso é preciso muita disposição interna para enfrentar a situação da maneira que se apresenta, se desejamos que a relação, ou nós mesmos, sejamos curados. O assunto é tão sério que muitas pessoas chegam a desenvolver algumas doenças ou têm sintomas e ignoram que isso seja a somatização daquilo que estão vivenciando. Por exemplo, a febre pode representar a raiva de determinada situação; a vontade de vomitar pode manifestar uma dificuldade em digerir alguma situação; as dores musculares podem indicar a tensão interna pelo qual está passando. Esses são apenas alguns dos sintomas mais comuns quando algo não vai bem não apenas no aspecto físico, mas principalmente no emocional. Caso esteja tendo algum desses sintomas, relacione com suas dificuldades atuais e pense se o seu corpo não está apenas refletindo seus sentimentos mais profundos.Mas é possível se curar, buscando uma relação saudável, ou refletir se vale à pena continuar mantendo esse relacionamento. Analise como está sua relação, caso ainda a tenha, ou como foi sua última relação. É isso que deseja para você? Se pensar em como gostaria que fosse um relacionamento, o que você está tendo está próximo disso? O primeiro passo para a cura é identificar os sinais, refletir sobre as dificuldades pessoais e o quanto seu próprio histórico de vida pode estar refletindo na relação. Depois é imprescindível uma conversa franca com o outro, sem acusações ou busca por culpados, mas com o desejo sincero de tornar a relação saudável. Durante essa conversa é importante perceber se há disposição do outro em aceitar também a responsabilidade da relação estar como se mostra e se deseja tanto quanto você se comprometer com a melhora. Se isso não acontecer dependerá de você saber o que é melhor.
Há pessoas que chegam a se sentir culpadas em querer que a outra pessoa demonstre o amor que sente. Claro que cada um tem seu próprio jeito de demonstrar amor, mas algumas coisas são básicas em um relacionamento. Como alguém pode se sentir importante e valorizado tendo constantemente que pedir atenção e amor? Como se sentir seguro quando nos relacionamos com alguém que age como se tudo é mais importante que nós?
Claro que é inevitável ter expectativas quando nos relacionamos com alguém, mas isso é muito diferente de ignorar a realidade só para manter a relação, principalmente, quando os sinais são evidentes e insistimos em ignorá-los, perpetuando assim, nosso sofrimento. Muitas vezes a realidade está muito distante da verdade que gostaríamos e insistimos em acreditar. Mas lidar com a realidade, respeitando os sinais, ainda que nos cause muito sofrimento, talvez seja a maneira mais saudável para criarmos um caminho muito mais iluminado que a escuridão em que algumas vezes nos encontramos e que, infelizmente, ignoramos.

Mudando de série...


Falemos sobre The Mentalist, mais uma série que está no rol das minhas favoritas...
Um resuminho para quem não conhece:

Patrick Jane é famoso por sua habilidade de alta percepção de tudo que está ao seu redor. Ele já quase foi uma celebridade, alegando ser médium vidente, mas agora admite que fingia ter poderes paranormais. Com sua grande habilidade de observação, Patrick trabalha como consultor independente para as autoridades da Califórnia, resolvendo um número considerável de crimes complicados. Todos no departamento reconhecem o seu mérito em solucionar uma série de casos difíceis - mas nem todos são fãs de suas atitudes, como a agente Teresa Lisbon, que resiste em tê-lo na sua unidade. Saber que Patrick é indispensável para a equipe torna ainda mais difícil para Teresa ter que conviver com seu jeito narcisista, já que ele sempre vai contra o protocolo e ultrapassa sérios limites durante as investigações. Nesta equipe, também estão os agentes Kimball Cho, Wayne Rigsby e a novata Grace Van Pelt, que reconhece que Patrick é descontrolado, apesar de admirá-lo por seu charme e sua habilidade em resolver os casos críticos.


E o que vem por aí:

The Mentalist promete um final de temporada cheio de ação e grandes revelações!A primeira temporada de sucesso de The Mentalist está chegando ao fim. O grande mistério dessa temporada se resume na identidade do assassino da mulher e da filha de Patrick Jane, que foram brutalmente assassinadas no passado. Um dos produtores executivos da série conversou recentemente com jornalistas e disse o seguinte: ''Algo acontece no fim do episódio, que vai fazer você mudar totalmente a maneira como vê Patrick''
O executivo por sua vez não contou se a identidade do temido Red Jhon será revelada ainda no final do primeiro ano da série. O arco dos episódios finais de The Mentalist retornam no final de Março na TV americana.O quê será que fará a gente ver Jane com outros olhos hein?! Fiquei apreensivo!

Ai, eu também acabei de ficar apreensiva, mas cheia de boas esperanças, até porque The Mentalist mostrou a que veio. Surpreendente uma série desse nível, rica em pequenos grandes detalhes! Tenho certeza de que muita coisa boa ainda vem por aí!

Recaptulando...

Navegando, encontrei esses comentários bizarros sobre a 4ª Temporada da minha série favorita... Sei que cada um tem o direito de achar o que bem entender, mas vamos lá... rs


01. A saída dos Oceanic da Ilha
Foi tanto mistério, tanto trauma e sofrimento nos flash-forwards que a gente esperava que algo espetacular acontecesse na saída dos Oceanic Six. Mas não. Eles inventaram a história de serem os únicos sobreviventes porque... o Jack mandou. Só?
Aquele era um momento de fortes emoções, porém com uma decisão importante a ser tomada... Jack achava que estaria "protegendo" quem ficou não Ilha, não falando disso... Já que o Widmore já havia forjado um avião com o corpo de cada tripulante que nele havia embarcado...
Eu teria concordado com esse comentário, desde que essa pessoa falasse que em Lost o que menos vemos é a troca de informação um para com o outro que houve na 1ª Temporada. Mas vamos em frente...



02. Sayid aceita trabalhar para Ben
Sayid sempre foi o cara mais esperto da ilha, sempre sacou tudo antes dos outros e sabe julgar um caráter como ninguém. Aí basta o Ben mostrar uma foto borrada e inventar uma historinha de 30 segundos para nosso iraquiano sagaz começar a trabalhar com ele.
Ben tem o poder de ludibriar as pessoas, tem sido assim desde o início da história dele.. Sayid (que por sinal é o meu personagem favorito, tanto dando todos os méritos a Naveen Andrews, por sua atuação na medida exata) é um torturador, um cara frio, calculista, mas que carrega, hoje, em sua consciência o peso de mortes e torturas muitas vezes de pessoas inocentes. Ben não mostrou simplesmente uma foto borrada a Sayid, ele mostrou A FOTO, ele sabia (uma das principais caracteríscas de Benjamin Linus é justamente conhecer as pessoas e manipulá-las em suas grandes fraquezas) que essa era a fraqueza de Sayid, então não vamos julgar o nosso querido torturador por suas escolhas erradas, até porque eu jamais trabalharia para Benjamin Linus... Isso analisando tudo friamente...



03. A volta do Michael
Oooooh, Michael voltou. Sob o nome de Kevin Johnson. Trabalhando para Ben. Cheio de mistério. E, no final das contas, a volta dele serviu para... absolutamente nada.
Bom, espero que ainda haja uma explicação para isso, mas, dessa vez, tiro meu chapéu e dou o braço a torcer: Você tem razão! Porque Michael voltou???? Ou pra que??????????????????????????????????????????????????????????



04. O flashback do Michael
Mas pelo menos o flashback de Michael iria ser revelador, mostrar como diabos ele conseguiu sair da ilha, como conseguiu chegar a Nova York. Não? Não foi isso? Um episódio inteiro com flashback dele e não contaram isso? Obrigado por nada, roteiristas .
Mais uma vez concordandooooooo... rs



05. O monstro de fumaça fraquinho
O monstro de fumaça trucidou o piloto do avião no primeiro episódio, assassinou sem dó o mr. Eko e, quando o Ben o mandou atrás da turma do cargueiro, tudo o que o monstro fez foi dar uns tapinhas no amigo do Keame. Não entendemos nada.
Hum, ele é um ótimo pau-mandado, oras!!! rs




06. A morte da Rousseau
Rousseau era ninja. A francesa viveu só na ilha por 16 anos, se esquivando dos Outros, do monstro de fumaça etc. Aí encontra o cara que roubou sua filha, fica boazinha, obedece o que ele diz e tem uma morte ridiculamente fácil. Você merecia mais, Rosseau.
Discordo. Tudo na vida de Rosseau é a filha, ela passou esses 16 anos tentando sobreviver por ter a simples esperança de que veria Alex novamente... Rosseau sabia que, por mais F.D.P que Ben pudesse ser, adquiriu um amor por Alex, mesmo que isso possa parecer inconcebível... Ela só acreditou no que ele dizia, porque sabia que ele, ainda que na M. tentaria proteger a "filha". Além do mais eles não poderiam acreditar que haveria uma armadilha para eles... Nem mesmo Rosseau.
Bom, caçando, caçando, encontrei algo interessante sobre o assunto:
...E falando especialmente sobre Benjamin Linus, isso vira uma grande incognita. Ben apareceu na segunda temporada com metade da história já caminhada e mesmo assim dando um show de interpretação (Michael Emerson detona) virou um dos maiores protagonistas da história de Lost. Que jack que nada, quem precisa dele quando se tem Ben e seus mistérios? Você odeia ele, você o ama. Assim é o Ben um personagem que te faz sentir, te faz crer numa coisa e daqui á 10 minutos ele toma uma decisão errada, erra e você começa a acreditar que ele é um mal carater. Ben se enganou, e se enganou feio achando que o militar da companhia Widmore iria poupar a vida da pobre Alex para ceder aos jogos pisicologicos dele, em razão disso acabou perdendo a coisa que mais aparentava amar (fora o amor seco e doentio por Julie) Alex.
Dispensa mais comentários...



07. Flashback da Juliet
Nosso agradecimento aos produtores por terem desperdiçado um episódio inteiro para mostrar que, ooooh, o Ben é meio a fim da Juliet. Sério, mudou nossa vida. Valeu mesmo.
Na explicação a cima acabamos de ler que Ben "arrastava uma asa" pra cima Juliet. Mas como seria possível sabermos disso se o episódio não nos mostrasse??? Tirando (claro!) o gênio que escreveu isso, porque ele deve ter uma bola de cristal... e das boas!



08. Jack tem apendicite
Alguém achou que Jack ia morrer na operação precária de apendicite? Alguém? Hein? Ah é, a gente viu que ele estaria vivo fora da ilha. Então os preciosos minutos gastos com a tensa operação de Jack serviram para quê mesmo?
Para dar ênfase ao fato?!?!?! Óbvio, né?! Dãn



09. Flashback-pegadinha do Jin
Ficamos passados ao descobrir que Jin estava morto e que as cenas que vimos eram de seu passado. Mas, depois de cinco minutos do fim do episódio, caiu a ficha: gastaram um episódio só para nos pregar uma pegadinha, nada mais.
Gastaram um episódio inteiro com algo bastante inteligente... Vamos analisar: Se você soubesse desde o início o que iria acontecer com todos os personagens da trama teria alguma graça????... Foi o que pensei.




10. Miles e seus colegas
A apresentação de Miles e seus colegas de missão na ilha nos deu arrepios. Parecia que os personagens iam balançar a temporada. Mas o quarto ano terminou e nós ainda estamos esperando eles mostrarem a que vieram exatamente...
Acabando de ler o que foi escrito, me pergunto: em que mundo essa criatura vive???? A coisa mais interessante em Lost (e que espero não perder) é justamente o mistério, ou você sabe o porque daqueles tripulantes serem "os escolhidos" para viver toda essa trama?! E mais: você sabe o porque eles terem suas histórias fora da Ilha entrelaçadas? Ah, mais uma: Você então deve saber o porque do corpo do pai do Jack está muito bem, obrigada!
Na boa, vamos ser cautelosos com que falamos sobre Lost, afinal é uma série que mexe demais com nossas humildes cabecinhas... Então não falemos tantas baboseiras...

Amei!!!



Música da banda "fictícia" de Lost agora pode ser baixada de graça no iTunes
Segue abaixo a letra e o vídeo Letra pra quem quiser aprender a cantar e entrar no clima também:
Dharma Lady
How ya been?
Are we lovers
Or we just friends?
I believe.
Oh I believe
I will love again.
Yeah your kisses
It feels so right
But you had another man holed up last night
Oh I believe.
Yeah I believe
I will love again
I can always tell when you've been drinking
But I never know
Just what you're thinking
Oh I believe.
Oh I believe
I will love again
You say one thing once
And two things twice
I'm so confused
I can't take my own advice
Oh I believe.
Oh I believe
I will love again
Oh I believe.
Oh I believe
I will love again


O quer será de nós quando Lost acabar??? rsrs



video

Já que tocamos no assunto... Ai ai ai








Depois de definitivamente entrarmos na DHARMA, devemos agora acompanhar quais foram as ações dos losties que causaram alguns dos eventos futuros da Ilha... Para quem viu o promo de "He's Our You" podemos esperar um episódio mais agitado que os dois últimos. "He's Our You" pode ser traduzido como "Ele é Nosso Você", o que nos faz imaginar quem seria o "Você" (Sawyer, Jack, Sayid, Hurley...) e quem será o "Ele" (DHARMA, Hostis...). Sobram de "Namastê" algumas dúvidas como saber se o jovem Ben Linus já havia tido contato com Alpert antes de falar com Sayid; ou ver o que Sun e Lapidus podem nos mostrar de interessante em um futuro tão distante dos outros losties... Agora restam 8 episódios para o final dessa excelente temporada que, tenho certeza, terá um Season Finale impactante. Mas isso é assunto para outro momento... Agora quero é saber o que vocês esperam de "He's Our You"!!




E assim ficamos mais Lost, aguardando, em seguida, a 6ª e última (será?) temporada... Ai ai ai... Namastê!!!

Quando é o próximo vôo?

Caramba, eu ando tão exausta que não me importaria de cair na ilha de LOST e nunca mais voltar.
Acho que ao chegar lá, pra começar, eu hibernaria um mês. Nem urso polar ou monstro de fumaça iam conseguir me acordar enquanto eu estivesse botando o sono em dia.Seria a glória poder dormir sem inquilino pangaré favelado batendo os cascos e ferraduras, e arrastando móveis em cima do MEU quarto; todo santo dia; após as 22h e antes das 7h da manhã.
Também não teria esses bancos PSICOPATAS e STALKERS, dos quais você NUNCA FOI CLIENTE, te perseguindo sem parar. Ligando para o seu telefone fixo 50 vezes seguidas por dia; e isso quando você, muito criativa, já deixou uma mensagem gravada na secretária dizendo que NÃO QUER uma extensa lista de itens. Entre eles: empréstimo, abrir conta em banco, cartão de crédito, etc. E a lista é que nem Bom-Bril: versátil. Não é direcionada só a banco PSICOPATA-STALKER!
Mamãe Analógica pediu que gravasse essa mensagem na secretária dela e de Papai HighTech, porque a linha deles é o dobro de perturbação. Mas estranhamente algumas pessoas gostaram tanto, que falaram para outras, e tem gente agora que liga só pra ouvir... E rir. Provavelmente deve ser masoquista ou maluco.
Se o problema fosse só a linha fixa... Eu não estou sempre em casa, mas o identificador de chamada sim. Só que esses bancos são todos tão sem loção, que continuam perturbando após o horário comercial. Ligam as 20h, 21h, fim de semana e feriados!
E como se não bastasse essa perseguição por telefone fixo não publicado na lista; agora, de uns tempos pra cá, começaram a perseguir nas 2 linhas de celular também! E de operadoras diferentes!Agora, eu sou obrigada a ir a Febraban registrar reclamação também.
Por outro lado, eu também não teria mais que ficar agendando revisão na concessionária e vistoria no Detran; e nem ter que levar o carro em ambos depois.
Não teria que trazer de volta a vida a máquina de PH, que graças a DARK, digo, LIGHT, ferrou os dois HDs. Primeiro foi o slave, depois o master. Não consegui salvar os dados. O nobreak chegou quarta agora, à noite. Mais 12 horas carregando a bateria. Ontem levei o dia todo pra instalar o HD novo. Precisava do driver Raid/Sata da controladora da placa dele para enxergar o HD. Óbvio que NENHUM site da ASUS tava abrindo. Só porque eu precisava muito! Menino Felipe me salvou mais uma vez.
Mas ficar 2 semanas entre tentar salvar HD, depois dados, e por fim instalar um novo e instalar o Rwindows com os drivers, isso tudo com PH zanzando no seu caminho e perguntando de 5 em 5 minutos se já tá pronto; é de enlouquecer qualquer um!
Argh! Alguém sabe quando sai o próximo vôo?
By Felipe


Só tenho duas coisas para dizer: Por isso amo tanto a apple... porém qualquer semelhança, com esse texto, não é mera coincidência... hauhauhau


A ILHA DE LOST MUITAS VEZES PARECE TENTADORA!!!
Ah, caso alguém descubra o horário do vôo, favor me informar também, ok?! :)

Muito fofo!!! rs



Podeis enganar toda a gente durante um certo tempo; podeis mesmo enganar algumas pessoas todo o tempo; mas não vos será possível enganar sempre toda a gente.